Curso de cera, curso de microfundição, curso de esmalte, curso de encaixe, curso de perfuração

Curso de encaixe Curso de encaixe Curso de esmalte Curso de microfundição Curso de gravação Curso de cera Curso de perfuração

Curso de especialização em técnicas de ourivesaria

Curso de cera e microfusão

Realização de peças de escultura para a ourivesaria

Os vários tipos de cera e a sua maleabilidade na modelagem, técnicas de utilização da fusão de cera perdida, preparação da cera e sistemas para torná-la mais ou menos plasmável, instrumentos para modelá-la, relações de peso entre os protótipos de cera e os artefatos finais.

Técnicas de utilização da fusão de cera perdida, instrumentos e máquinas de todo o processo: desde a modelagem até a fusão com moldes de silicone mediante calor e a reprodução das ceras com injector.

Operações de limpeza e de acabamento do objeto realizado.

Galeria fotográfica :: Cera e microfusão

 

Curso de esmalte

A esmaltagem é uma técnica antiga de tratamento muito usada, entre outros, no Antigo Egito. É aplicada em superfícies metálicas ou em parte delas e ralizada com materiais parecidos com vidro, transparentes ou opacos, geralmente coloridos. As várias colorações das lacas dos esmaltes dependem dos óxidos metálicos que são utilizados na sua composição. Aplica-se a esmalte, em ourivesaria e na prata, para se dar um valor especial aos objetos.

As fases de tratamento são: preparação dos pós, decapagem das superfícies metálicas a serem esmaltado, aplicação dos pós nas superfícies. Em seguida, passa-se o objeto a ser esmaltado no forno repetidamente, para fundir e solidificar a esmalte, e realiza-se o acabamento das partes esmaltado com abrasivos e ácido hidrofluórico. O tratamento de esmaltagem mediante calor prevê as seguintes técnicas: cloisonné, champlevé, catedral e miniatura.

Galeria fotográfica :: Esmalte

 

Curso de gravação

Em ourivesaria, gravação é uma técnica que serve para embelezar e decorar artefatos de qualquer tipo.

Consiste na remoção de material do próprio objeto, sem o auxílio de máquinas, de forma tradicional, utilizando-se cinzéis e buris. As gravações são realizadas em chapas planas e curvas, seguindo-se um desenho transferido previamente. Além disso, com esse tipo de gravação, é possível realizar monogramas e brasões em relevo para lacres ou até mesmo moldes de aço para a cunhagem de medalhas e frisos. É mediante gravação que se preparam os objetos destinados à aplicação de lacas, cloisonné ou champlevé.

A gravação é uma técnica que pode ser aplicada em vários modos, formas e materiais. Serve para criar clichês “a graffitto”, em cobre ou outros metais, para a impressão de escritas e desenhos sobre papel, com a antiga técnica da prensa. Além disso, ela é utilizada para se escrever dedicatórias e monogramas e realizar brasões em peças de prata.

Galeria fotográfica :: Gravação

 

Curso de encaixe

Encaixe é o tratamento através do qual o incorporador fixa as pedras, com várias modalidades, nas cavidades realizadas previamente pelo ourivez. O incorporador deve adaptar (moldar) perfeitamente essas cavidades à forma, à medida e à lapidação de cada uma das pedras. A habilidade e a competência que um incorporador deve ter nascem, acima de tudo, da precisão, do cuidado e da experiência na utilização das técnicas, ferramentas, utensílios e equipamentos de uso tradicional. Mas o que distingue um bom incorporador é a sua capacidade individual de intervir com soluções próprias. Entre os diversos tipos de incorporação ou encaixe, temos: em chapa, de cavidade forjada, em grãos, com pontinhas e encrespaduras, em trilhos, em garras e invisível.

Galeria fotográfica :: Encaixe

 

Curso de perfuração

A perfuração é essencial na realização de jóias. É indispensável para se cortar, a partir da chapa em estado bruto, as diversas partes que constituirão a jóia e que serão reunidas através da soldagem.

Com a perfuração, podem-se obter os tipos mais diversificados de decoração e ornamentos, com o objetivo de tornar a jóia mais leve, elegante, através da alternância de cheios e vazios. depois de ter transferido o desenho decorativo escolhido para a chapa (traçamento), executa-se a perfuração da chapa com o arco de serra, seguindo cuidadosamente o contorno da decoração o da peça traçada.

A perfuração também permite, em tipos de encaixe especiais, preparar a aggiornatura, que consiste em alargar a parte abaixo do furo; dessa forma, a pedra recebe luz também por baixo e a jóia é dotada de um acabamento de valor especial na sua parte posterior.

Galeria fotográfica :: Perfuração

 

Curso de baixo-relevo e a cinzeladura

O baixo-relevo e a cinzeladura são técnicas de trabalho que, em ourivesaria, são normalmente utilizados em conjunto: a primeira é executada no verso de uma lâmina metálica, na qual foi previamente traçado um desenho ou um motivo decorativo, enquanto a segunda é executado no direito dessa mesma lâmina.

O trabalho em baixo-relevo é uma técnica antiquíssima, através da qual um desenho, ou um motivo decorativo, são reproduzidos em relevo por deformação plástica a frio da lâmina metálica: a chapa é fixada num suporte móvel adequado, cuja superfície é constituída por material macio e a lâmina é trabalhada no verso com maços e ferros de ponta biselada e arredondada.

O trabalho com cinzel, também esse antiquíssimo, é uma técnica complementar e posterior à do baixo-relevo, pois é utilizado o acabamento das deformações plásticas produzidas na chapa por maços e cinzéis, ou seja ferros semelhantes aos anteriores, mas mais pequenos e com formas especiais: no direito da chapa metálica deformada em baixo-relevo, os contornos do desenho, ou do motivo decorativo são acabados e adicionam-se outros novos, mais pequenos e minuciosos, executados com golpes ligeiros do cinzel.

Galeria fotográfica :: Baixo-relevo e a cinzeladura

 

Curso de micro pavè

Esta técnica consiste em calcetar toda a superfície com filas juntas de pedras, permitindo que todas as superfícies, independentemente do seu tamanho, sejam cobertas pela pedra preciosa.
A utilização desta tecnologia permite uma maior precisão nas passagens tradicionais de furação e de encastre: de facto não utiliza apenas o microscópio para engrandecer, ma especificamente para a montagem das pedras preciosas nas bijuterias e nas joias. Utilizam simultaneamente a esfera e as ferramentas da profissão (buril eletrónico a ar comprimido), de modo a obter o máximo de precisão.
A técnica do micro pavè (micro empedrado) permite também reduzir ao mínimo o metal à vista entre as pedras, criando pequenos ‘grain’ ou grãos para as segurar, de modo que se tornem quase invisíveis a olho nu.
Cada grão é arredondado e perfeitamente alisado de modo uniforme, eliminando todas as imperfeições ou rugosidades, de modo que mesmo o tecido mais delicado possa tocar-lhes sem se desfiar.

Galeria fotográfica :: Micro Pavè

 

Especialização em ourivesaria
Preços dos cursos 2019

Cera e de microfusão 108 horas em 12 semanas € 1470
Esmalte 108 horas em 12 semanas € 1600
Gravação 96 horas em 12 semanas € 1420
Encaixe 132 horas em 12 semanas € 2100
Perfuração 96 horas em 12 semanas € 1530
Encaixe micro-pavé 36 horas em 4 semanas € 850
Baixo-relevo
e a cinzeladura
36 horas em 4 semanas € 900

 

Especialização em cursos de ourivesaria: perfuração e incorporação

Prática no curso de esmalte